MAIS OBRAS

MAIS OBRAS

Mensagem da Semana

E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra. Apocalipse 22:12

terça-feira, 25 de abril de 2017

No Maranhão, homem morre após ser atingido por raio quando assistia TV

Moradores da região do Munim no interior do Maranhão estão apavorados com a grande incidência de raios durante chuvas fortes nos últimos dias. A maior preocupação é de moradores das cidades de Cachoeira Grande e Presidente Juscelino, distante cerca de 25 km de Rosário. Em 2017, neste período de chuvas intensas, já foram seis pessoas mortas por raios na região.

Mais uma morte foi registrada no povoado Santa Isabel, no município de Presidente Juscelino, nesta segunda-feria (24), por volta meio-dia, no momento de uma chuva intensa, com raios e trovões.

A vítima foi Ezequiel Marques da Silva, de 23 anos, que foi atingido pelo raio no momento em que estava assistindo TV em sua residência. Ele era irmão do ex-vereador Jacó, do povoado Pariqui.
Pelas redes sociais, o professor Márcio Alessando Pinto, que mora em Presidente Juscelino, foi um dos primeiros a informar sobre mais uma vítima de raios na região do Munim:

“S.O.S. NASA UEMA meteorologia. Acabou de acontecer a sexta vítima (Ezequiel) em 30 dias de raios entre as cidades de Presidente Juscelino e Cachoeira Grande. Algo tem que ser feito para não acontecer maiores tragédias. Existem várias escolas nos dois municípios com mais de 20 mil estudantes. Ano passado na C.E.Senador Vitorino Freire fagulhas de raios atingiram a Escola. Hoje a mesma está completamente alagada. Aqui nessa Região do Munim já aconteceu este ano de tudo. Três tremores de terra e agora inúmeras mortes por raios. Nada antes visto no Brasil. Cinco mortes por raios em menos de 24 horas. Nada comum. Que pode ser feito? Por enquanto nem Thor. Só Deus!”

No sábado (22), um raio matou uma mulher grávida e seus dois filhos na cidade de Cachoeira Grande.

O blog sugere aos prefeitos das duas cidades que façam investimentos para instalar para-raios, em locais estratégicos, para evitar que essas descargas atmosféricas continuem fazendo vítimas.


Do Blog do Gilberto Lima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário