MAIS OBRAS

MAIS OBRAS

Mensagem da Semana

E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra. Apocalipse 22:12

sábado, 10 de dezembro de 2016


Luís Augusto Lopes Espindola, pai do presidente da Câmara de HC,
 disse que recebeu dinheiro público mas não bateu ponto.
Durante audiência de conciliação realizada na manhã desta sexta-feira (09), no Fórum de Justiça do município de Humberto de Campos, o ex-prefeito Luís Augusto Lopes Espindola confirmou ao juiz Raphael de Jesus Serra Ribeiro Amorim, que de fato recebeu salário da prefeitura daquela cidade, sem efetivamente, bater ponto.

A declaração aconteceu no momento que o ex-gestor – ao lado de seu advogado – tentou convencer que os quase R$ 5 mil de proventos recebidos do executivo municipal se tratavam de consultoria prestada ao prefeito afastado Raimundo Nonato dos Santos, o Deco (PMN).

Segundo os argumentos infundados de seu Luis: “Não precisava frequentar o local de trabalho para exercer a função”.

Ora, mais como pode?!

Luís Augusto, prefeito durante os anos de 1992 a 1996, pai do presidente da Câmara de Vereadores humbertuense, aparece nas folhas de pagamento da Prefeitura durante a gestão de Deco, como se fosse um servidor público ocupando o cargo de Assessor Especial, recebendo portanto dinheiro público, e diga-se de passagem, um super-salário, se levarmos em consideração o patamar financeiro da pequena cidade.

Somente que o blog teve acesso, três folhas de contra-cheques revelam que o ex-prefeito recebeu dinheiro público entre dezembro de 2015 a fevereiro de 2016. No entanto, o valor pode chegar a quantias bem mais vultuosas.

Se confirmado que de fato não exerceu a função, o ex-prefeito poderá ser alvo de investigação do Ministério Público e até condenado a devolver o dinheiro recedido aos cofres públicos.

Outro agravante é que Luís Augusto Lopes Espindola não poderia sequer ser nomeado, vez que seu filho é o presidente da Câmara de Vereadores, configura portanto, nepotismo cruzado.

Do Domingos Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário